Acerca de mim

A minha foto
"Com pequenas variantes, era um dia como todos os outros, até que bateste levemente na porta e inundaste a minha sala com a água clara dos teus olhos e salvaste a minha vida com um filtro mágico do teu sorriso e acendeste o mundo com o outro da tua trança semidesfeita e disseste, venho saber no que posso ajudá-lo, o meu nome é Inês."

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

ahah

Sr. Simão, esteja onde estiver, eu e a Maria, queremos fazê-lo saber que apoiamos a sua orientação, que gostamos muito de si e que foi um prazer viajar ao tempo dos dinossauros consigo!

Obrigada Senhor Simão (L)

2 comentários:

Maria Miguel disse...

Nós estamos com o Sr. Simão! guardo a nossa foto debaixo da minha almofada :')

JP disse...

como sei que gostas de coisas bonitas deixo isto aqui ao pé do senhor simão ;)


Gabriel Garcia Marquez retirou-se da vida publica por razoes de saude:

Agora, parece que ý cada vez mais grave. Enviou uma carta de despedida aos seus amigos que, gracas a Internet, ests a ser difundida.
A sua leitura e recomendada porque e verdadeiramente comovedor este texto escrito por um dos Latino-americanos mais brilhantes dos ultimos tempos.

"Se por um instante Deus se esquecesse de que sou uma marioneta de trapo e me oferecesse mais um pouco de vida, nýo diria tudo o que penso, mas pensaria tudo o que digo.
Daria valor as coisas, nao pelo que valem, mas pelo que significam.
Dormiria pouco, sonharia mais, entendo que por cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz. Andaria quando os outros param, acordaria quando os outros dormem. Ouviria quando os outros falam, e como desfrutaria de um bom gelado de chocolate! Se Deus me oferecesse um pouco de vida, vestir-me-ia de forma simples, deixando a descoberto, nýo apenas o meu corpo, mas tambým a minha alma.

Meu Deus, se eu tivesse um coracao, escreveria o meu odio sobre o gelo e esperava que nascesse o sol. Pintaria com um sonho de Van Gogh sobre as estrelas de um poema de Benedetti, e uma cancao de Serrat seria a serenata
que ofereceria a lua. Regaria as rosas com as minhas lagrimas para sentir a dor dos seus espinhos e o beijo encarnado das suas petalas ... Meu Deus, se
eu tivesse um pouco de vida... Nýo deixaria passar um so dia sem dizer as pessoas de quem gosto que gosto delas. Convenceria cada mulher ou homem que e o meu favorito e viveria apaixonado pelo amor. Aos homens provar-lhes-ia
como estao equivocados ao pensar que deixam de se apaixonar quando envelhecem, sem saberem que envelhecem quando deixam de se apaixonar! A uma
crianca, dar-lhe-ia asas, mas teria que aprender a voar sozinha. Aos velhos, ensinar-lhes-ia que a morte nao chega com a velhice, mas sim com o esquecimento.

Tantas coisas aprendi com voces, os homens ... Aprendi que todo o mundo quer viver em cima da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade estý na forma de subir a encosta. Aprendi que quando um recem-nascido aperta com a
sua pequena mýo, pela primeira vez, o dedo do seu pai, o tem agarrado para sempre. Aprendi que um homem so tem direito a olhar outro de cima para baixo quando vai ajuda-lo a levantar-se. Sýo tantas as coisas que pude aprender com voces, mas nao me hao-de servir realmente de muito, porque
quando me guardarem dentro dessa maleta, infelizmente estarei a morrer..."

GABRIEL GARCIA MARQUEZ