Acerca de mim

A minha foto
"Com pequenas variantes, era um dia como todos os outros, até que bateste levemente na porta e inundaste a minha sala com a água clara dos teus olhos e salvaste a minha vida com um filtro mágico do teu sorriso e acendeste o mundo com o outro da tua trança semidesfeita e disseste, venho saber no que posso ajudá-lo, o meu nome é Inês."

quarta-feira, 22 de abril de 2009

para que tudo corra bem...

Às vezes é preciso saber ouvir um não, é preciso saber perder para ganhar, perder para crescer e perder para seguir em frente. É preciso deixar para trás coisas que só queríamos connosco, esquecer pessoas que temos no coração. Por vezes é preciso dar o braço a torcer, dar a mão à palmatória, é preciso pedir desculpa sem ter errado verdadeiramente. Há momentos para se chorar e para sorrir, mas por vezes é preciso rir e chorar ao mesmo tempo, é preciso viver com um turbilhão de emoções para que numa só ocasião tudo se resuma a um segundo, ao segundo mais eterno de sempre. Às vezes é preciso dar passos ao lado e esquecer o caminho que se queria saber, é preciso saber desistir e saber reconhecer causas perdidas. É preciso dar mais de nós próprios quando já temos muito pouco. Temos de saber aguentar esforços, aqueles que já havíamos classificado como impossíveis. Às vezes temos de ver o mundo mesmo a chegar ao fim para reconhecer o verdadeiro valor da vida. É necessário ser-se outra pessoa em alturas de crise, é necessário ter a coragem e, até mesmo, o altruísmo para se fechar a porta na cara de alguém, pois isso só o fará crescer. Às vezes é preciso pisar a linha, correr o risco e sofrer as consequências. Em qualquer altura, é crucial que se saiba conter a dor e calar o grito. Às vezes é imprescindível dar passos maiores do que aqueles que as pernas podem dar, é preciso saltar para o outro lado, é preciso saber passar por coisas más para depois viver em pleno as boas. É, por vezes, fulcral ficar quando tudo dizia que seguir era a opção certa.

2 comentários:

Ângela disse...

Gostei de todo o texto. So' não concordo com uma coisa: não é preciso esquecer pessoas que temos no coração. Nunca. Como diz o Miguel, no "Não te deixarei morrer David Crocket": "Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

Todas essas pessoas caminharão sempre contigo (:

Tetê disse...

linda, linda!
linda crônica tb!!
bom feriado
!!!