Acerca de mim

A minha foto
"Com pequenas variantes, era um dia como todos os outros, até que bateste levemente na porta e inundaste a minha sala com a água clara dos teus olhos e salvaste a minha vida com um filtro mágico do teu sorriso e acendeste o mundo com o outro da tua trança semidesfeita e disseste, venho saber no que posso ajudá-lo, o meu nome é Inês."

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Tira a mão do queixo, não penses mais nisso...

Escrevi no céu as palavras que tinha para te dizer, guardei-as no mar. O tempo levou-as. Hoje não podemos continuar.
Deixei tudo o que era nosso, perto da areia, a onde veio e levou tudo. Já não há mais oceano para nadar, esta estrada já não dá para andar.
Já não há vento que faça mexer o que há. Nada acontece.
Meu amor, só o coração ficou. As saudades a apertarem, a alma a pedir que fiques, que voltes.
Só que já tudo foi...
MAS...

7 comentários:

Xaninha disse...

Esta é uma das minha músicas preferidas de sempre. Jorge Palma é um senhor e diz coisas que fazem imenso sentido para mim... E quando a mim me parece que não há mais nada, quando parece que só o coração ficou, ele ecoa na minha alma: enquanto houver estrada pra andar, a gente vai continuar... E então penso que devo continuar :)

Gostei muito de te ler *
um beijinho ;)

Peregrina disse...

Muito bonito! :)

Luis Bento disse...

Já aqui não vinha há tanto tempo...não é só a música.os teus textos també ficam a ecoar em nós.

ti em mim disse...

adoro esta música (como todas as do jorge palma) e ADOREI o teu texo, mesmo :)

ti em mim disse...

obrigado :)

post scriptum, by the way, eu pertenço ao género masculino, ahahah

ti em mim disse...

então e qual é o teu nome verdadeiro?

ti em mim disse...

Nuno, prazer (: