Acerca de mim

A minha foto
"Com pequenas variantes, era um dia como todos os outros, até que bateste levemente na porta e inundaste a minha sala com a água clara dos teus olhos e salvaste a minha vida com um filtro mágico do teu sorriso e acendeste o mundo com o outro da tua trança semidesfeita e disseste, venho saber no que posso ajudá-lo, o meu nome é Inês."

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Não nos perderemos (L) *

Tu, que serás sempre a minha pequenina, deixa-me contar-te uma história. Prometo que me calo, mas primeiro deixa-me falar. Foi difícil fazer-te entrar na minha vida. Eu resistia e tu também. Durante algum tempo, eu afastei-te. Isso não foi um problema para ti, tu também me afastaste. “Recordo aquele acordo, bem claro e assumido”, feito pela Web, nunca longa mas curta distância que se punha entre nós – nunca nos iríamos deixar. No momento achaste que foi da boca para fora, eu também. Não acreditei quando começámos a dar passos juntos, nos almoços, nos livros, na tal mesa, do café de sempre. Tu marcaste a minha vida. Era estranho para mim ver-te tão presente em aspectos tão peculiares da minha vida. EU não reparei, tu também não – éramos a melhores amigas. Eu dei-te a mão no meio da chuva, tu tiraste a chuva da minha vida. Nada caía no ridículo perto de ti. Tudo tem um sentido, foi assim que me ensinaste. Pensei que quando os nossos caminhos prosseguissem com metas diferentes seria impossível continuar do teu lado. Eu não queria que tudo voltasse a ficar como antes. E não ficou, quanto mais estrada nos separava, mais os nossos corações se aproximavam. Quando mais distantes nos encontrávamos, mas confiança uma na outra depositávamos. Aquelas coisas asquerosas que só perto de ti fazem sentido, aqueles risos deficientes, que me deixam com aquele sorriso que odeio ver nas fotos, mas que adoro ter a sensação… nada disto pode fazer sentido se não puser muita “Maria Miguel” nos apartes. E eu amo-te, ainda me sobra muita paciência, ainda a tenho toda aliás, para te esperar no fim de um dia cansado, ainda sei todos os teus lugares, sabê-los-ei sempre, eu sempre “see the world throught you”, serás sempre o anjo que chegou quando eu tanta vez disse “waiting on na angel”.
Sabes, aquela sensação de que podem vir milhões de pessoas à nossa vida, mas tu jamais imaginas que alguém ocupe o lugar de alguma pessoa em questão. Tu és essa pessoa. Tu és especial. E nada nos vais afastar porque já não somos duas pessoas, somos uma só quando estamos juntas. Eu sou tu quando falo de ti, tu és eu quando falas de mim. Nos defeitos e nas qualidades aprendemos a completar-nos.
“amigas para sempre é o que nós iremos ser, na primavera ou em qualquer das estações, nas horas tristes, nos momentos de prazer, amigas para sempre” (L) *

11 comentários:

Nuno, apenas Nuno. disse...

Possa. Aleijei-me. Sorri tanto ao ler este post que um dentinho que estava seguro pelos lábios saltou fora. |:

um mundo. disse...

a sério? *-* ainda bem que gostaste, mesmo ^^

Filipa <3 disse...

às vezes não nos apercebemos do quanto as palavras que dizemos da boca para fora podem vir a tornar-se reais.
essa amizade é pura ;)

U disse...

é involuntário.. mas ele não parte de mim, sem dúvida.
obrigada =) e adorei ler este, só se perde quem segue maus caminhos, o que me parece improvável (entre vocês).
sim, a vossa amizade é mesmo pura!
*

Filipa <3 disse...

prefiro brincos de princesa, também é uma flor, muito bonita.

Inês disse...

paredes de coura é verdadeiramente fantástico!

Secreta disse...

A Amizade tem a capacidade de se manter por toda a vida.
Beijito.

Andreia disse...

Que bonito! *

Maria Miguel disse...

sim, a nossa amizade é pura. é solta de mentiras, falsidades ou arrependimentos. e sabe bem poder dizer isto com toda a certeza, minha criança. cada momento em que estou contigo sinto a tua presença, o teu apoio e o amor que me dás em cada ralhete. quando não estás junto a mim sinto-te bem perto de mim, da mesma forma. é por isso que tenho a certeza de que vamos sobreviver aos kms a que vamos estar.
orgulho-me cada vez que te designo como melhor amiga, orgulho-me de cada sorriso que te faço deitar para fora, e tu deita-lo de forma diferente, não me refiro à gengiva de que não gostas, tonta, mas sim à alegria que transportas em cada um.

eu amo-te e isso ninguém, nem a porcaria da distância, pode mudar *

Anónimo disse...

N mereces

Rita disse...

a amizade é uma cena brutal :p fizeste-me lembrar a relação que tenho com a minha melhor amiga..