Acerca de mim

A minha foto
"Com pequenas variantes, era um dia como todos os outros, até que bateste levemente na porta e inundaste a minha sala com a água clara dos teus olhos e salvaste a minha vida com um filtro mágico do teu sorriso e acendeste o mundo com o outro da tua trança semidesfeita e disseste, venho saber no que posso ajudá-lo, o meu nome é Inês."

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Por hoje

Hoje vou esquecer o mundo em que vivemos. Hoje, peço ao mundo, que nos controla e que nos comanda, que seja só hoje, vou tentar, muito para além daquilo que julgo ser o meu máximo, deixar para trás os maus sentimentos e amar, deixar de fora aquilo que nos magoa, que nos torna piores pessoas, que nos afasta e que nos mata. Hoje, mesmo que sozinha, irei mais longe do que antes e sei que vou conhecer lugares que não pensava existirem. Vou, também, aproximar-me das coisas pela sua substância, pela sua essência, e não pela aparência.
Há maus dias, há dias tristes, dias em que os meus olhos olham o chão com medo, dias em que o céu fica tão longe, esquecendo que, nem que seja um milímetro acima de mim, já há céu. E por isso, para mim, hoje, o céu não será o limite. Aliás, não há limites. O homem já se mostrou muitas vezes capaz de superar os limites, quer a fazer o bem quer a fazer o mal, o que é benéfico embora ao mesmo tempo seja prejudicial. Porém esta é a minha visão do mundo. O grande problema é que, nem por hoje, nem por um dia, sabemos identificar, consensualmente, o que é correcto ou não. Falhando assim como civilização, como humanos, como pessoas.
"Basta elevarmo-nos acima das teorias e dos sistemas, bastante alto para ligá-las [as condições] em seu conjunto e pelo que têm de comum. Basta elevarmo-nos até à grande Causa, na qual tudo se resume e tudo se explica." (Leon Denis). Por isso, por hoje vou ficar no sitio a que pertenço, vou ser o que sou, o que tenho no coração e não o que tentam impingir constantemente, aqui, ali, no outro lado ou a meio do caminho. Por hoje desejo apenas a felicidade global, estendida e conjugada, sem prejuízos, sem consequências, sem preços a pagar, sem "sim mas...", sem medos, sem receios, sem vergonha, apenas com um sorriso. Hoje...

2 comentários:

Nunziuh disse...

"Vou, também, aproximar-me das coisas pela sua substância, pela sua essência, e não pela aparência."
Esta frase chamou-me à atenção. Demonstra uma grande maturidade. Não sou ninguém para dizer que tu és isto ou aquilo, nem te conheço. Mas se não é dito da boca para fora é muito bom. Parabéns :]

Maria Miguel disse...

Todos os dias têm de ser como o que aqui descreves (: