Acerca de mim

A minha foto
"Com pequenas variantes, era um dia como todos os outros, até que bateste levemente na porta e inundaste a minha sala com a água clara dos teus olhos e salvaste a minha vida com um filtro mágico do teu sorriso e acendeste o mundo com o outro da tua trança semidesfeita e disseste, venho saber no que posso ajudá-lo, o meu nome é Inês."

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Só por hoje!

Hoje aprendi uma coisa importante sobre a vida. Melhor, foi me explicada uma coisa importante sobre a vida vista de uma outra perspectiva. Todos, ou alguns de nós, como eu, temos tendência em colocarmo-nos do lado oposto àqueles que tomam atitudes, através das quais prejudicam as suas vidas. E ignoramos causas, razões e explicações. Tudo porque quem critica, nós, somos superiores aos vícios, às tentações, ao que prejudica, ao que não preenche espiritualmente. Mas, nós, esquecemo-nos de uma coisa importante, não somos assim tão fortes, somos frágeis e vulneráveis como qualquer outra pessoa. Estamos, portanto, sujeitos aos problemas que as pessoas que criticamos sofrem. Tudo porque estamos sempre agarrados ao passado, vivemos colados ao que fizemos para projectarmos tudo sem erros para o amanhã. E amanhã há sempre outro amanhã, e o hoje amanhã já é ontem. E por isso não vivemos, saltamos apenas e não temos sentimentos. Porque ignoramos o presente, o agora, é isto que nos resta, é o que nos sobra. Vivemos sempre mais do que podemos, ou menos, e depois caímos. Hoje aprendi muito sobre a verdadeira importância de viver “Só por hoje!”, tudo o que é meu é de agora. Só saberei viver amanhã se aproveitar o hoje.
Hoje descobri coisas para poder aplicar no meu amanhã, descobri como é que se ignoram palavras como cura, planos a longo prazo sem dor, sem medo. Hoje soube qual é mesmo a importânica da coragem, da força de vontade, da auto-estima, da alegria de viver, no amor próprio. Deixei de ver coitados, de manipular penas.
Hoje percebi que as pessoas que são diferentes de mim não são piores, são é pessoas mais fortes porque são colocadas à prova. Às vezes algumas desistem, outras vencem. É nessas pessoas que quero por os olhos e saber “Abraçar a vida”! São elas que abram caminhos e descobrem o desconhecido, são elas que desbravam grandes barreiras, enquanto nós, pessoas normais, olhamos e temos tendência para apontar o dedo.
Este dia fez me lembrar umas frases de uma música dos Gogol Bordello, Tribal Connection:
"No can do this! No can do that! What da hell can you do, my friend? In this place that you call your town... "

5 comentários:

Cotovia disse...

...quem pensa assim não é "normal", já reparaste que também és especial!

Tecnenfermaginando disse...

basear nossa história de vida em fatos presentes em vidas de outras pessoas, tb é uma maneira de aprender.
reconhecer nos outros determinados erros e admitir em não usá-los...
bela forma de reaprender a viver, sempre.
bju,
da mamys!!!

Maria Miguel disse...

"(...) tudo o que é meu é de agora. Só saberei viver amanhã se aproveitar o hoje."

é a melhor forma de levar cada dia :) *

Ana Paula Motta disse...

Inês, todos muitas vezes apontamos o dedo paar o que chamamos de fraquezas alheias. mas quem somos nós, afinal? Que intensidades e desassossegos somso capazes de suportar? Quem somo nós afinal? Belo post,intensas palavras.
Beijinhos e parabéns pelo texto e pela emoção e verdade contidas nele.

V disse...

não diria nada melhor :)